Avianca Brasil estava operando com cinco aeronaves em apenas quatro aeroportos no Brasil (Avianca)

O calvário da Avianca Brasil ganhou mais um episódio nesta sexta-feira (24). A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) anunciou hoje que suspendeu cautelarmente todos os voos da companhia. O comunicado da agência diz que as operações da empresa ficam suspensas até que ela comprove a capacidade para manter suas atividades em segurança.

De acordo com a ANAC, a decisão foi tomada com base em informações prestadas à área responsável por segurança operacional da agência.

Aos passageiros com voos marcados para os próximos dias, a ANAC recomenda que entrem em contato com a companhia e não se desloquem para o aeroporto até que novas informações sejam divulgadas. A Avianca segue obrigada a cumprir integralmente a oferta de opções como reembolso e reacomodação em voos de outras empresas, conforme prevê a Resolução n°400/2016 da ANAC.

Em processo de recuperação judicial desde dezembro do ano passado, a Avianca Brasil teve de devolver a maior parte de suas aeronaves e cancelou milhares de voos. Desde a abril, a empresa vinha operando somente com cinco aviões em quatro aeroportos: Congonhas, Santos Dumont, Brasília e Salvador. Com a medida em vigor, todas as aeronaves da companhia já estão paradas.

Quarta maior companhia aérea do Brasil, a Avianca encerrou 2019 com um dívida de R$ 493,8 milhões. Um dos maiores problemas da companhia era a falta de pagamento de mensalidades do aluguel da maior parte das aeronaves em sua frota. Ao não cumprir os compromissos, a empresa foi obrigada a devolver os aviões.

A Avianca Brasil aponta que a forte recessão econômica, aliada ao aumento do preço do combustível e à variação do câmbio, foi o que causou sua crise.

Credores da companhia aprovaram o plano de recuperação judicial no dia cinco de abril. A proposta prevê a divisão da Avianca Brasil em sete Unidades Produtivas Individuais (UPI). O leilão das UPIs estava marcado para sete de maior, mas acabou suspenso por determinação da Justiça de São Paulo.

Veja mais: ANAC aprova concessão da Air Europa no Brasil