O A350 é o único jato da Airbus que a Air France ainda não opera (Airbus)

A Airbus e Air France são parceiras de longa data, mais precisamente desde a fundação da primeira quando a companhia aérea tornou-se uma das primeiras clientes do A300, seu pioneiro widebody birreator.

A afinidade entre as duas empresas era, digamos, uma obrigação. Embora tenha sido fundada também por alemães e contado com ajuda dos britânicos, a Airbus foi liderada pelos franceses e nada mais natural que a companhia de bandeira da França fosse cliente de seus aviões.

Essa regra se repetiu praticamente em quase todos os modelos lançados pelo fabricante europeu. A exceção era o A350, birreator avançado que entrou em serviço em 2015. Em vez dele, a Air France acabou optando pelo americano 787, da Boeing, mas essa “falha” será corrigida a partir desta sexta-feira quando a Airbus entregar o primeiro exemplar da aeronave para a companhia.

Com isso, a Air France voltará a operar todos os jatos criados pela Airbus nos últimos 50 anos. Alguns deles tiveram a empresa francesa como cliente lançadora, como ocorreu com o pioneiro A300 em 1974, com o seu primeiro jato de corredor único, o A320 (1988) e com o quadrirreator A340, cuja estreia em 1993 contou também com a Lufthansa.

Mesmo quando não foi a primeira a encomendar um Airbus, a Air France logo recebeu os seus. Foi assim com o A310, que estreou na finada Swissair em 1983 e no ano seguinte já voava também nas cores da companhia francesa.

O primeiro A320 do mundo estreou na Air France em 1988 (AF)

Os irmãos menores do A320, o A318 e o A319, também entraram em serviço na Air France pouco tempo depois de estrearem no mercado e até o gigante A380, cujo primeiro voo comercial ocorreu em 2007, chegou à França dois anos depois.

Ignorados por um bom tempo

Dois modelos, no entanto, acabaram levando mais tempo para serem escolhidos pela companhia, o A321 e o A330. O bimotor widebody só foi entrar para a frota da Air France em 2001 quando os primeiros A330-200 foram entregues, bem depois que a Air Inter recebeu os seus, em 1994.

Por falar em Air Inter, foi por meio da sua incorporação que a Air France recebeu os primeiros A321 em 1997, além de exemplares próprios nesse mesmo ano – o jato havia estreado três anos antes.

No total, a Air France já operou ou mantém em sua frota nada menos que 330 jatos fabricados pela Airbus e sem contar os novos A350.

Para quem notou a falta do A220, vale dizer que o jato não é um Airbus autêntico, tendo sido projetado e fabricado pela Bombardier. Mas até ele logo estará nas cores da Air France, que encomendou 60 unidades meses atrás.

Vale lembrar que a Air France tem ignorado alguns aviões da Airbus como as séries “Neo” da família A320 e A330 até o momento, mas é fato que a companhia aérea passou muito tempo sem fechar um contrato de compra ou arrendamento de novos aviões. Antes do A220, já haviam passado oito anos desde a última encomenda, justamente do A350.

Por falar nele, serão recebidos 28 aviões nos próximos anos, parte deles originalmente destinada à parceria KLM. Apesar da demora, o novo jato deverá se tornar um dos seus principais aviões em rotas de longa distância.

O pioneior A300B2 estreou na Air France em 30 de maio de 1974 (Airbus)

Veja também: Delta Air Lines insinua que pode adquirir até 200 Boeing 797