O transporte do órgão foi realizado por um turbo-hélice C-95 Bandeirante (FAB)

O transporte do órgão foi realizado por um turbo-hélice Embraer C-95 Bandeirante (FAB)

Três dias após o presidente interino Michel Temer assinar o decreto determinando à Força Aérea Brasileira (FAB) manter uma aeronave disponível para transporte de órgãos, a primeira missão desse tipo foi realizada nessa quinta-feira (9).

Segundo informações da FAB, um turbo-hélice Embraer C-95 Bandeirante saiu de Recife (PE) foi a Salvador (BA) pegar o órgão, um fígado para transplante, e depois retornou a capitão pernambucana. A solicitação foi feita pela Central Nacional de Transplantes (CNT) ao SALVAERO-Recife, que coordenou a operação com o Segundo Comando Aéreo Regional  (II COMAR), também localizado na cidade.

O Segundo Esquadrão de Transporte Aéreo (2°ETA) foi acionado em Recife e seguiu para Salvador com uma equipe composta por três tripulantes e uma enfermeira do Hospital Real Português. A aeronave C-95 Bandeirante, comandada pelo Tenente Cayo Cesar, decolou da cidade às 19h10, pousou na capital baiana às 21h03 e, às 23h35, já estava de volta a Recife.

“Foi um orgulho e satisfação muito grande poder cumprir essa missão. Desde que recebemos o acionamento, o mesmo teve um caráter e importância muito maior. Fizemos de tudo para que desse certo e o orgulho tomou conta de toda a tripulação”, comentou o Tenente, em comunicado da FAB.

Veja mais: FAB gasta mais de R$ 100 milhões com revisão de avião presidencial