O voo inaugural do MC-21 foi realizado em 28 de maio de 2017 (UAC)

Apesar de já estar voando há mais de dois anos, o novo jato comercial russo MC-21 ainda não foi apresentado ao público. Essa espera, porém, logo vai acabar. A fabricante Irkut, parte do grupo estatal United Aircraft Corporation, confirmou nesta semana que vai exibir a aeronave na feira de aviação MAKS 2019, na próxima semana, em Jukovsky, na Rússia.

A programação original da Irkut previa a primeira apresentação do MC-21 (na versão MC-21-300) na MAKS 2017, mas o avião ainda não havia passado nos testes de fábrica. Para compensar esse atraso, a fabricante vai levar três protótipos da aeronave para o evento, incluindo um modelo equipado com cabine de passageiros.

A apresentação de um novo avião comercial fabricado na Rússia é aguardada há mais de uma década. A ultima aeronave de passageiros desenvolvido no país foi o problemático Superjet 100, lançado originalmente pela Sukhoi na MAKS 2009 e que hoje faz parte do catálogo da Irkut.

Em julho deste ano, Denis Manturov, ministro da indústria e comércio da Rússia, disse à agência Reuters que o MC-21 não poderia ter sido projetado sem o seu antecessor Superjet 100. “Precisávamos desenvolver nossa expertise na indústria aeronáutica civil, com novas realidades econômicas. Cerca de US$ 2 bilhões foram gastos no desenvolvimento do Superjet 100. Quanto ao MC-21, todo o programa espera produzir quase 100 aeronaves por ano com um custo total de cerca de US$ 4 bilhões.”

“Airbus russo”

Assim como o COMAC C919 na China, o MC-21 é a aposta da Rússia para competir contra os tradicionais Airbus A320 e Boeing 737, hoje os aviões comerciais mais vendidos no mundo.

O MC-21-300 é cerca de 2,5 metros mais comprido que o Boeing 737-800 (UAC)

O MC-21-300 é cerca de 2,5 metros mais comprido que o Boeing 737-800 (UAC)

O MC-21 é projetado transportar de 163 a 211 passageiros em voos de até 6.000 km. A estreia comercial da aeronave, de acordo com o plano da Irkut, é prevista para 2021. A fabricante ainda afirma que já conta com 245 pedidos firmes de compra pelo novo jato, de empresas da Rússia, Azerbaijão e Egito. O primeiro operador do modelo será a Aeroflot, a maior companhia aérea russa.

Além de abastecer o mercado russo, a Irkut também planeja alcançar mercados do Ocidente com o MC-21. Uma das estratégias é oferecer a aeronave com motores Pratt & Whitney, um dos maiores fornecedores da aviação comercial, sobretudo nas regiões com maior tráfego, como Estados Unidos e Europa. A outra opção de motorização será fornecida pela fabricante russa Aviadvigatel.

A empresa ainda afirma que a nova aeronave apresenta custos de operação até 15% inferiores comparados aos de modelos tradicionais do segmento, fator que pode atrair companhias aéreas. Além disso, o MC-21 é mais barato que seus concorrentes, com preço estimado em US$ 91 milhões – o Airbus A320neo custa US$ 110 milhões.

(Divulgação)

A Irkut afirma que o MC-21 tem a maior cabine da categoria (Divulgação)

Em termos técnicos, o MC-21 é mais parecido com o A320 do que com o 737. Assim como o jato da Airbus, o modelo da Irkut é equipado com comandos de voo computadorizados (fly-by-wire), enquanto o avião da Boeing ainda utiliza controles mecânicos.

O MC-21-300 é o primeiro modelo de uma família de jatos comerciais que deve ter ainda outras duas opções, com tamanhos e desempenhos diferentes. O segundo modelo será o MC-21-200, projetado para embarcar de 132 a 165 passageiros e com autonomia de 6.400 km. Já a terceira variante é o MC-21-400, para até 230 ocupantes e alcance de 5.000 km.

Veja mais: Ex-rota comunista terá voos com Airbus A350