O MQ-25 será o avião tanque da frota embarca dos EUA; entrada em serviço é prevista para 2024 (Boeing)

A Boeing completou na última semana o voo inaugural do MQ-25 “Stingray” (Arraia), um reabastecedor aéreo não tripulado projetado para operar a partir de porta-aviões. A aeronave semi-autônoma decolou do aeroporto MidAmerica St. Louis, em Mascoutah, no estado de Illinois, onde o programa de testes liderado pela marinha dos EUA (US Navy) é baseado.

“Ver o MQ-25 no céu é uma prova da nossa equipe da Boeing e da Marinha trabalhando com tecnologia, sistemas e processos que ajudam a levar o MQ-25 aos porta-aviões”, disse Dave Bujold, diretor do programa Boeing MQ-25. “Esta aeronave e seu programa de testes de voo garantem que estamos entregando o MQ-25 à frota de porta-aviões com a segurança, confiabilidade e capacidade que a Marinha dos EUA precisa para realizar sua missão vital.”

Segundo a fabricante, o MQ-25 completou o taxiamento e decolagem de forma autônoma e, em seguida, voou por cerca de duas horas controlado por uma equipe em solo para validar as funções e operações básicas da aeronave. O modelo testado em Illinois é o primeiro de quatro veículos aéreos que serão construídos pela Boeing para o programa de ensaios sob um contrato de US$ 805 milhões, concedido em agosto de 2018.

A marinha dos EUA afirma que o MQ-25 pode suprir a necessidade de reabastecimento aéreo de aeronaves de combate operadas em porta-aviões. Isso permitirá uma melhor utilização dos caças F/A-18 adaptados que atualmente desempenham o papel de aviões reabastecedores da frota embarcada. O avião não tripulado da Boeing pode transportar 6.800 litros de combustível, o suficiente para aumentar em 1.850 km o alcance de dois caças F-35.

“O voo de hoje é um marco emocionante e significativo para o nosso programa e a Marinha”, disse o capitão Chad Reed, gerente do programa de aviação não tripulada da US Navy. “O voo do MQ-25 representa o primeiro grande passo em uma série de oportunidades de aprendizado precoce que estão nos ajudando a progredir na entrega de uma capacidade de mudança de jogo para os comandantes da ala aérea e do grupo de ataque de porta-aviões.”

O MQ-25 Stingray será o primeiro avião não tripulado operacional baseado em porta-aviões. Além de operações de reabastecimento aéreo, o aparelho também será empregado em missões de inteligência, vigilância e reconhecimento. A entrada em serviço da aeronave é prevista para 2024.

Veja mais: Marinha do Brasil recebe quinto caça AF-1 modernizado