A Embraer exibiu o E190-E2 em Farnborough com uma pintura especial (Embraer)

A Embraer exibiu o E190-E2 em Farnborough com uma pintura especial (Embraer)

O desenvolvimento do programa E190-E2 da Embraer recebeu o prêmio Project of the Year 2019 (Projeto do Ano 2019) da Project Management Institute (PMI), associação internacional que reúne profissionais de gerenciamento de projetos. A premiação foi realizada no sábado (5) na Filadélfia, nos EUA. Essa também foi a primeira vez que a fabricante brasileira foi premiada pela PMI, que neste ano completa 50 anos de atividades.

A associação classificou o programa E2 como “extremamente complexo” e elogiou a capacidade da Embraer em conseguir terminar o projeto antes do cronograma original, dentro do orçamento e com especificações melhores e mais competitivas que as previstas inicialmente.

A Embraer lançou o programa E2 em novembro de 2013 durante o Paris Air Show e a primeira aeronave de nova geração, um E190-E2, foi entregue em abril de 2018. Recentemente, a fabricante também entregou o primeiro E195-E2 à Azul e o próximo modelo da série, o E175-E2, deve chegar ao mercado em 2021. O projeto é avaliado em US$ 1,7 bilhão.

“A Embraer construiu uma herança desafiando o impossível, começando com o sonho de produzir aviões em um país que nem fabricava bicicletas. Essa paixão foi passada de geração em geração e, 50 anos depois, a equipe do E2 provou que é possível sonhar alto e desenvolver um novo jato comercial de alta tecnologia, superando até as mais altas expectativas com um cronograma curto, orçamento limitado e uma especificação de referência ”, disse Fernando Antonio Oliveira, diretor do programa E2 da Embraer.

O prêmio da PMI avalia projetos de grande porte com orçamentos acima de US$ 100 milhões quem demonstram o melhor desempenho em práticas de gerenciamento de projeto e impactos positivos na sociedade.

Além da família de aeronaves E2 da Embraer, também concorreram na final da premiação o projeto Azur, de renovação do metrô de Montreal, no Canadá, desenvolvido pela New Montréal Métro cars e a Société de Transport de Montréal, e a expansão da exploração offshore de óleo e gás em Bassein, na Índia, promovido pela L&T Hydrocarbon Engineering.

Veja mais: Parceria entre Boeing e Embraer preocupa União Europeia