Airbus A320 da LATAM (Carlos Daniel Dobelli/Wikimedia)

Aprovado pelas autoridades das Ilhas Falkland (Malvinas para os argentinos), o segundo voo que ligará o arquipélago ao continente sul-americano deverá estrear em 2019, de acordo com a imprensa argentina.

O voo deve ser operado pela companhia LATAM Brasil uma vez por semana com aviões Airbus A320 e ligará São Paulo (Guarulhos) ao aeroporto Mount Pleasant, na capital Stanley. Consultada pelo Airway, a companhia aérea confirmou que aguarda um posicionamento oficial dos governos desses países para lançar o voo.

A novidade revelada pelos jornalistas da Argentina recentemente é que o voo da terceira semana de cada mês fará uma escala em Córdoba, a segunda maior cidade do país.

A decisão sobre a escala teria ocorrido no início do mês em encontros que reuniram autoridades da Argentina, Reino Unido e das ilhas. Ainda segundo artigo publicado na mídia do país, o anúncio oficial aguarda um momento político adequado nos próximos meses.

Guerra em 1982

O arquipélago é um tema delicado para argentinos desde que o Reino Unido expulsou os militares da Argentina que haviam tomado o arquipélago em 1982. Embora o episódio tenha ocorrido durante a ditadura militar argentina e que desde o fim do conflito os dois países tenham voltado a ter relações mais amistosas, as “Malvinas” continuam a causar conflitos internos no país já que historicamente a Argentina considera as ilhas (a 480 km do continente) seu território legítimo.

Os voos da Inglaterra para o arquipélago, por exemplo, são condenados pela Argentina caso façam escala em algum outro país sul-americano. Com cerca de 12,2 mil km², as ilhas possuem uma população de apenas 3.400 pessoas.

As Falkland recebem atualmente apenas um voo semanal operado desde 1999 pela LATAM Chile que decola de Punta Arenas e faz escala mensal em Rio Gallegos, ambos no sul do continente.

Veja também: Força Aérea Argentina aposenta últimos caças da Guerra das Malvinas

Caça Harrier britânico nas ilhas: guerra pela sua posse em 1982 ainda causa reflexos (Petebutt/Wikimedia)